Pode soar estranho – além de eu já ser pecualiarmente anormal -, mas ao lembrar do Brasserie des Arts, me vêm à cabeça palavras como “drinks”, “homens”, “paradigmas”, “cowboy”, “on the rocks” ao tentar redigir sobre este post. Todas elas misturadas e esvoaçando pela minha cabeça. De alguma forma colocaria em meio ao texto. Por outro lado, não é preciso elaborá-lo muito para chegar onde eu quero chegar. Breve batida de olho, dá pra ter uma idéia sobre…essas coisas, sabe? Virilidades.. hehe

O bombadaço bar e restaurante não é só o point dos finais de semana. Para quem tenta conhecer o lugar e vem desavisado, pode se sentir transtornado ao encarar a fila de, às vezes (isso significa quase sempre), pequenas duas horinhas de espera. Fui generosa ao passar por isso duas vezes e dar esse aviso aos leitores interessados. O barman não é ninguém mais que Marcelo Serrano. Já comentei em post antigo. Fazendo ou não a fita dele, não importa, o cara é ‘o cara’. (gostaram dos meus palavreados do gueto?)

Drinks ótimos e engenhosamente bem elaborados fazem (aí onde eu quero chegar) dos mais quadradões quebrarem certos paradigmas em relação a esse tipo de pedida. Por que apenas whisky com gelo, se o paladar suporta muito mais que isso?

Pude provar drinks geniais como Organic (Gin Hendricks, com infusão de pepino e rosas, zimbro, vinagre de maçã limão e açúcar demerara), Moscow Mule (Vodca, limão, Angostura Bitters e espuma de gengibre), Old Fashioned (bourbon, açúcar e bitter de laranja) e o incrível de diferente Manauara (Vodka Stolichnaya, cupuaçu e flor de jambu e bitter de chocolate, se não me emgano). Todos eles muito bons! Meus dois amigos machões aprovaram todos.

De comes, os pratos se saíram muito bem, também. Não pude provar do Ceviche de peixe branco e camarão (R$32,00), pois foi só uma ida ao banheiro, o prato já estava vazio quando voltei para a mesa. Claro, resultado de duas horas de espera para três estômagos vazios.

IMG_3347

Penne Salmoni (R$40,00), massa boa, delicada em seu molho branco, sem ser muito enjoativo, com pouquinho da sensação de quero mais… (pouquinho; não muito. Mais uma vez…será que era a fome?)

IMG_3348

Atum em crosta de gergelim, com purê de batatas (R$52,00), estava normal pra bom. Achei que o peixe passou um pouco do ponto, o que secou um pouquinho a carne.

IMG_3349

Risoto Mascarpone, humm…cremoso, arroz no ponto, estava ótimo entre viciantes garfadas.IMG_3350

 

É, posso concordar no aspecto em que dizem que o espaço é um daqueles lugares pra ver e ser visto… algo que, pra mim, não faz diferença saber. Não esperem um ambiente muito sossegado, pois é badalado, com muita gente e música ambiente alta. Eu não costumo curtir lugares muito escuros e barulhentos para comer, mas como a intenção estava nos drinks, depois de algumas doses, tudo ficou confortável….Rs.

Vale a visita…. Da minha vez, valeu a espera.

 

Esther

 

BRASSERIE DES ARTS

Endereço: Rua Padre João Manuel, 1231 – Jardim Paulista, São Paulo – SP

Telefone: (11) 3061-3326

Anúncios